terça-feira, 10 de março de 2015

O "smartwatch" Galaxy Gear foi anunciado pela Samsung em setembro, junto com o Galaxy Note 3, e em pouco mais de um mês ele chegou ao Brasil.


O "smartwatch" Galaxy Gear foi anunciado pela Samsung em setembro, junto com o Galaxy Note 3, e em pouco mais de um mês ele chegou ao Brasil.

Gear tem uma tela de 3 x 3 cm, com resolução de 320 x 320 pixels e uma densidade de tela de 227 PPI. Na prática, parece pequeno, mas é equivalente ao corpo de um grande relógio de pulso, normalmente voltado ao público masculino. Por outro lado, apesar da tela grande, quem tem dedos grossos enfrentará certa dificuldade ao tentar clicar nos quatro ícones que dividem a tela.

Apesar de pertencer à família Galaxy, o Gear não tem uma interface muito chamativa ou colorida. Apenas com um fundo preto e poucos comandos possíveis com os dedos.
O relógio tem uma câmera de 1,9 megapixels embutida no pulso, que é de plástico, com acabamentos de metal. Não é muito difícil encaixá-lo no braço, mas é meio questionável o uso de uma máquina fotográfica tão pequena no gadget. Para bater a foto, basta tocar na tela no modo câmera. É possível também gravar vídeos na mesma qualidade, e as fotografias podem ser registradas com som.

O recurso S Voice em português - o "Siri" da Samsung - é um bom auxiliar para realizar ligações pelo smartwatch, apenas acionando o comando por voz, sem precisar tocar na tela; uma alternativa prática que evita erros ao executar comandos rápidos na pequena touchscreen. No entanto, é um pouco estranho executar comandos de voz com um aparelho preso ao pulso - o que nos remete imediatamente aos antigos seriados japoneses, com grandes relógios comunicadores. No geral, ele não funciona tão bem como comunicador.





O recurso S Voice em português - o "Siri" da Samsung - é um bom auxiliar para realizar ligações pelo smartwatch, apenas acionando o comando por voz, sem precisar tocar na tela; uma alternativa prática que evita erros ao executar comandos rápidos na pequena touchscreen. No entanto, é um pouco estranho executar comandos de voz com um aparelho preso ao pulso - o que nos remete imediatamente aos antigos seriados japoneses, com grandes relógios comunicadores. No geral, ele não funciona tão bem como comunicador.

O Galaxy Gear pode ser sincronizado com outros gadgets da Samsung, como o próprio Galaxy Note 3, lançado no mesmo dia. O aparelho também tem aplicativos como o Banjo, que acessa redes sociais, o Evernote, para organizar tarefas, o MyfitnessPal, para controle de dietas, dentre vários outros. Mais programas podem ser baixados na Samsung Apps.
Curioso, o relógio também possui um recurso de bloqueio que fecha a tela se não tiver ninguém próximo em um raio de 1,5 metro.

Internamente, o gadget tem um processador de 800 MHz, tela de 1,63 polegada Super AMOLED, 4 GB de espaço interno e 512 MB de RAM - configurações estas semelhantes aos smartphones mais baratos vendidos em 2012. A bateria, de Li-ion, tem 315 mAh; suficientes para fazê-lo durar mais de um dia conectado a algum dispositivo com seu Bluetooth 4.0.
O peso de 73,8 gramas não é sentido ao segurar o relógio nas mãos, mas ele pesa um pouco no pulso.

No começo deste mês, o Gear chegou a ser comercializado como um brinde do Galaxy Note 3. A partir do dia 10, entretanto, ele estará disponível nas lojas por R$ 1.299, com pulseiras de várias cores, como vermelho e amarelo. Há uma versão com acabamento dourado nos componentes metálicos.
No mês de novembro, o relógio poderá ser sincronizado com mais aparelhos: Galaxy S3, S4, S4 mini, S4 Active, Galaxy Mega e Note 2.
No evento de lançamento, a Samsung também aproveitou para mostrar seu novo tablet Galaxy Note 10.1 2014 Edition, que já foi lançado no exterior.

Veja o Vídeo > Click > Smartwhacth

Nenhum comentário:

Postar um comentário